Galeto com ervas e purê de batata baroa

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Galeto

Galeto não é pedaço de frango. É galeto mesmo, um frango ainda jovem (primo canto, dizem os italianos), que por isto é muito mais tenro e saboroso que os frangos crescidos. Encontra-se galetos congelados das melhores marcas nos supermercados. E um destes geralmente serve bem duas pessoas que, no caso, é a população aqui de casa.

Este galeto eu já botei para degelar numa marinada. Vinho branco, sal, molho shoyu, um pouco de azeite e cominho. Simples assim. Deixei de um dia para o outro.

Quando foi a hora de preparar o almoço, preparei uma manteiga de ervas. Num potinho foi uma colher e meia de manteiga em temperatura ambiente, um pouquinho de azeite e ervas secas (tomilho, orégano, manjerona e menta). Com cuidado, com os dedos, soltei a pele do galeto e coloquei a manteiga entre a pele e a carne, massageando a ave para que a manteiga se espalhasse por todas as partes.

Levei o galeto para o forno alto coberto com papel alumínio. Aos 15 minutos tirei o papel e reguei o galeto com a marinada. Mais 15 minutos e ele estava prontinho para ser degustado.

Purê de batata baroa

Descasquei, cortei em cubos e cozinhei em água e sal seis batatas baroas (batata salsa, ou mandioquinha). Quando ficaram bem macias passei pelo espremedor e fiz um purê. Para deixá-lo mais cremoso adicionei duas colheres de sopa de creme de leite e mexi bem. Temperei com pimenta do reino e um punhado de salsinha fresca picadinha.

Para servir cortei o galeto ao meio, na longitudinal, e coloquei sobre uma cama de purê. A suavidade da carne com as ervas e o sabor pungente da batata baroa combinaram maravilhosamente bem. O que mais a gente precisa?

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*