Sanduíche de lombinho

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Comprei um pedaço temperado de lombo de porco para fazer um refogado. Como a peça era muito grande, aproveitei a metade e a outra assei no forno enquanto fazia outro prato. E o lombinho depois de pronto ficou na geladeira, esperando um destino gastronômico a altura.

A melhor companhia para o lombinho encontrei numa padaria de primeira: Uma típica baguete francesa com algo mais do que 30cm de comprimento. Casquinha crocante, textura perfeita.

Antes de tudo, com faca bem afiada, cortei o lombinho em fatias muito finas.

Depois abri a baguete ao comprido e besuntei sem exagero ambos os lados (de dentro) com maionese, mas só o suficiente para umedecer o pão. Um lado em cobri com as fatias de lombo, sem economizar. Cobri a carne com lascas de queijo mussarela (quis evitar um queijo de muita personalidade para não “brigar” com a carne). Por cima do queijo ajeitei fatias de tomates bem vermelhos e salpiquei tudo com orégano.

O pão e o seu recheio foram para o forno, só com o gratinador ligado. O pão foi aberto, para tostar os dois lados. O tempo de permanência no forno foi o suficiente para amolecer o queijo, que afinal o pão já estava prontinho e não deveria ficar duro no forno.

Enquanto o forno trabalhava raguei numa tigela folhas de rúcula roxa, radiche, mostarda e salsinha.

Preparei um molho rápido com mostarda, azeite de oliva e mel.

Quando o pão saiu do forno as folhas fizeram a última camada do recheio e logo foram fartamente respingadas com o molho.

Fechei o sanduba e cortei em quatro pedaços que firam escrupulosamente devorados enquanto tudo ainda estava quentinho.

Acho desnecessário contar como ficou o sabor. Nem vou falar do barulhinho que a baguete fazia em cada mordida.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*