Nhoque de baroa com ragu de linguiça

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly

Domingo. Soninha saindo para um curso que se estenderia até depois do meio dia.

– Algum desejo especial para o almoço?

Não houve um segundo de hesitação:

-Nhoque. Faz um nhoque.nhoque-5

Tarefa dada, tarefa cumprida. Uma geral na dispensa e na geladeira e a feliz constatação de que havia tudo que eu precisaria. Batata inglesa, batata baroa, ovos, queijo parmesão ralado, farinha de trigo e mais uma bela linguiça calabresa que sustentaria o ragu.

ATENÇÃO, AGORA TAMBÉM ESTAMOS NO INSTAGRAM

O nhoque

Um pouquinho de tecnologia ajuda no nhoque. Micro-ondas e processador, no caso. Não gosto de fazer nhoque cozinhando as batatas em água. Elas ficam muito úmidas e vão exigir mais farinha de trigo, o que vai deixar o nhoque mais pesado. Então eu asso no forno envoltas em papel alumínio, ou levo já picadas para o micro-ondas.

Usei duas batatas inglesas médias e três baroas (também chamadas de mandioquinha, ou batata-salsa) de porte médio. Descasquei, piquei e 12 minutos depois tirei do micro já bem macias. Dali foram para o processador onde acresci duas gemas, um generoso punhado de parmesão e uma pitada de sal.

Passei o encorpado purê para uma tigela com um pouquinho de farinha (para não grudar) e fui acrescentando mais farinha de trigo, aos poucos, até chegar um ponto em que a massa pudesse ser manuseada. Aqui não tem jeito, vai da sensibilidade do cozinheiro para achar o ponto. Muita farinha é indesejado para quem quer um nhoque leve que realce o sabor da batata.nhoque-2

Um dica: já fizemos este mesmo nhoque substituindo a farinha de trigo por uma mistura de fécula de batata e farinha de arroz. É ideal para intolerante a glúten e fica com o mesmo sabor.

Aí é fazer rolinhos da massa e cortar os nhoques mais ou menos na espessura de um dedo.

Cozinhe em abundante água com sal, sempre com a água fervente. Coloque os nhoque na água e retire assim que eles subirem para a superfície.

Ragu de linguiça calabresa

Foi o acompanhante de luxo do nhoque.

Usei uma velha panela de ferro e ali refoguei uma linguiça calabresa picada miúda até ficar bem tostadinha. Juntei uma cebola picada e mais meia cebola roxa, também picada. Em seguida três dentes de alho cortadinho, um talo de salsão bem miúdo e 1/3 de pimentão vermelho no mesmo tamanho.

Deixei refogar bem e fui juntando ervas secas a gosto: orégano, tomilho, alecrim, uma folha de louro e salsinha desidratada. Uma colher de chá de páprica doce e um pouco de pimenta calabresa seca. Para ligar juntei meio copo de vinho branco seco. Depois foi uma lata de tomates pelados batidos no liquidificador. Fogo baixo e deixa cozinhar…nhoque-4

Quanto mais cozinhar, mais saboroso vai ficar. Às vezes uma mexida e um pouco de água para não queimar. Cozinhou por cerca de duas horas e meia. Ficou espetacular.

Montagem

Usei duas travessinhas refratárias para compor porções individuais. Primeiro uma base com a parte mais líquida do molho, depois os nhoques, uma porção robusta de molho, caprichando na linguiça, e um punhado forte de parmesão ralado. Gratinei no forno (só o grill ligado) por cinco minutos, até o queijo virar aquela casquinha perfumada e crocante, para realçar a maciez do nhoque.

Ninguém vai perguntar se ficou bom, né?

 

3 Comments

  1. Deliciosa receita, apresentada com muita delicadeza. Parabéns! Vou fazer em casa!

  2. Parece bem deliciosa essa receita. Adorei!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*