Executivo diz que Nestlé “não vai aceitar” rótulos com alertas

2

Para a indústria alimentícia de ultraprocessados a rotulagem de alerta à população é uma inimiga. Não querem que a gente saiba o que come de jeito nenhum. Tanto que o vice-presidente de Assuntos Jurídicos, de Compliance, Assuntos Institucionais e Relações Governamentais da Nestlé, Flávio de Souza disse num evento das indústrias  que “nós estamos falando de um alimento, não estamos falando de um medicamento. Tem alguns modelos de rotulagem frontal que são piores do que tarja preta de remédio ou são piores do que símbolo de perigo em um defensivo agrícola.” Foi num evento da Fispal tecnologia, dia 26 de novembro, que o executivo diz que Nestlé “não vai aceitar” rótulos com alertas.

Matéria completa sobre o assunto foi publicada pelo site O Joio e o Trigo, que faz excelente cobertura da área alimentícia.

Rótulos com alertas

As indústrias estão travando uma verdadeira guerra contra a legislação de rotulagem. Querem por tudo esconder os ingredientes nocivos à saúde que estão presentes nos ultraprocessados. Elas simplesmente demonizam os alertas em forma de triângulo que pesquisas já demonstraram ser mais eficientes para alertar consumidores.

nova rotulagem triangulo
Rótulos frontais com triângulos propostos pelos movimentos de consumidores.

“Não vamos nunca aceitar e vamos até o fim. Vamos fazer o que tivermos que fazer, se o Estado pretender tutelar o consumidor naquilo que ele pode ou não consumir, seja como alimento, seja como bebida. Vamos até o fim”, disse Flávio de Souza sobre os triângulos de alerta.

Atualmente 55,7% da população está com excesso de peso e o padrão alimentar dos brasileiros só piorou nos últimos anos devido ao consumo excessivo de produtos ultraprocessados. Para completar, a rotulagem nutricional nas embalagens é incompleta, confusa e, muitas vezes, enganosa.

A Anvisa está propondo a inclusão de um modelo em formato de lupa na parte da frente dos rótulos dos alimentos. Mas, segundo pesquisa realizada por especialistas do IDEC – Instituto de Defesa do Consumidor em parceria com o Instituto Datafolha, os triângulos são mais eficazes para a compreensão dos consumidores em comparação ao modelo da lupa.

2 COMENTÁRIOS

  1. Achei o seu blog ontem quando procurava uma receita. Fiquei encantada com as receitas e tambem toda a informacao q voces oferecem aos leitores. Tudo muito educativo! Moro nos Estados Unidos ha 20 anos e estou por fora de tudo o que acontece na area alimenticia no Brasil. O povo brasileiro merece saber o que esta sendo incluindo nos produtos alimenticios, Acho otimo que vcs do blog cozinhaadois estejam informando o povo sobre esse problema. Infelizmente passamos pelo mesmo problema aqui nos Estados Unidos. O governo nao se mexe pra impedir a mafia de produtos alimenticios de incluir quimicas nocivas nos alimentos que precisamos consumir. O consumidor deve se educar e procurar viver uma vida mais saudavel.

    • Oi Soraia! Muitíssimo obrigado pelos comentários tão estimulantes. A gente sabe que está colocando uma gotinha no mar de informações, mas jamais deixaremos de fazer a nossa parte. Os tempos estão cinzentos aqui no Brasil, com muito retrocesso na área da agricultura sustentável e saudável. Parafraseando a música, a gente segue “cozinhando e cantando, seguindo a canção”. Bjs

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui