Podcast conta a história do Cozinha a Dois

sininha vill gastao cassel

O segundo episódio do podcast Pod na Cozinha fala do Umbigo do Blog. Gastão e Soninha contam a história deste blog que já tem nove anos de trajetória. O áudio conta a história do Cozinha a Dois, de como ele foi criado, dos amigos que incentivaram e ajudaram na criação do site.

“Lá em 2010 fazer blog pessoal era uma febre. Todo mundo fazia um blog pessoal contando o que fazia, e muita gente contando o que comia e o que fazia na cozinha. A gente tinha uma convergência a nosso favor: a gente sabe e gosta de cozinhar, a gente gosta e sabe escrever, a gente gosta e sabe fotografar”, conta Gastão no podcast.

Gourmetização

O Cozinha a Dois é um dos poucos blogs sobre comida que continuara a existir, publicado sistematicamente. “Neste tempo também ocorreu a explosão da gourmetização. Culinária e gastronomia entraram na pauta e na moda. Muitos programas de TV, muitos blogs, especialmente de críticas de restaurantes. Uma chuva de conteúdo sobre comida, muita gente interessada, muita informação circulando. Mas isto pouco afetou o blog. Seguimos no nosso ritmo”, avalia Soninha.

Em 2015 especialistas cogitavam “o fim da era dos blogs“.

RELEMBRE O POST DE LANÇAMENTO DO BLOG, DE 2010

Nova versão, com podcast

O podcast conta que agora o blog entro na sua terceira fase, uma versão com podcast, inclusive. Em 2013 ele ganhou um novo layout e passou para um domínio de internet próprio. Gastão conta no programa de áudio que “desde julho a gente mudou a cara do blog e incorporou outros tipos de informação, além de receitas. Trouxemos para nossa pauta a discussão da cadeia produtiva, da agricultura familiar, do desenvolvimento rural. E assumimos posição firme com conteúdos contra a disseminação de agrotóxicos que está acontecendo, pela expansão dos transgênicos. O mais grave é que querem desobrigar as indústrias a informarem no rótulo a presença de geneticamente modificados”.

Posicionamento firme

O posicionamento dos editores é claro:

“Não dá para esquecer que a gente fala de comida num país que tem 56 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza. É um quarto da população sem acesso a comida. E os outros 3 quartos estão submetidos à dieta industrial dos ultraprocessados… Não dá para ignorar que estamos numa bolha… Tomar estas posições pode espantar leitores? Sim. Que pena. Mas não vamos abrir mão destas convicções que são vinculadas a nossa proposta de vida de qualidade que a gente quer que não seja só para a gente. Nosso site tem cerca de 40 mil acesso por mês. Não é nem de perto o suficiente para tornar ele um negócio. Mas a gente não vai fazer qualquer coisa por audiência. Mas porque a gente continua? Porque sim. Porque a gente gosta de cozinha, de contar, de comer e de compartilhar”, dizem com sua própria voz no podcast.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *