Nhoque de beterraba com molho de gorgonzola

0

Nhoque de beterraba

Manhã de sábado. Na sexta recebemos nossa habitual cesta de orgânicos da Célula de Consumo Responsável que ofereceu, entre outras maravilhas, beterrabas fresquíssimas e vermelhíssimas. Impossível pensar num cardápio que não as incluísse. Como também tínhamos uma belas batatas, concluímos que renderia um bom nhoque de beterraba com molho de gorgonzola.

A lógica de fazer o nhoque é a mesma dos nhoques tradicionais, só com batata. Mas o resultado final é bem diferente: Além da cor extraordinária, o sabor também é particular e não esconde o sabor da beterraba.

Receita do nhoque

Os ingredientes que usamos foram:

  • Três batatas médias (usamos aquela rosa, chamada Asterix).
  • Uma beterraba grande
  • duas gemas de ovo
  • sal e noz moscada a gosto
  • três colheres de farinha de trigo (mais farinha para a “montagem” do nhoque)

Quantidade boa para duas ou três pessoas.

Descascamos as batatas e as beterrabas e cortamos em cubinhos pequenos. Colocamos numa tigela refratária com tampa e cozinhamos no microondas por 12 minutos.

Aqui cabe uma observação: Não é legal cozinhar as batatas em água, pois elas vão agregar água e na hora de fazer a massa do nhoque você vai precisar adicionar mais farinha para a encontrar o ponto. Com mais farinha o nhoque vai ficar mais pesado. Então, ou use microondas ou asse as batatas com casca (e neste caso também a beterraba) no forno, envolvidas em papel alumínio. Quando estiver bem macia, em cerca de uma hora d forno, descasque e passe para os próximos passos.

As batatas e a beterraba já bem cozidas e macias foram para um processador (mas pode-se fazer um um esmagador manual) com os ovos, sal e noz moscada. Basta até fazer uma massa uniforme.

Nesta hora passa a massa para uma tigela, adicione a farinha aos poucos e mexa com uma colher ou com as mãos (o que sinceramente é mais eficiente) até que a massa esteja bem ligada e manipulável.

Aqui é preciso sensibilidade para encontrar o ponto em que a massa fique firme sem ficar pesada. Por isto coloque a farinha sempre aos poucos.

Corte do nhoqueNhoque de beterraba

Com as mãos pegue punhados de massa e trabalhe em uma superfície enfarinhada. Faça rolinhos de cerca de um centímetro de espessura e depois, com uma faca, corte os nhoques, em intervalos de um centímetro também. Um corte enviesado deixa bem charmoso.

Repita a operação até acabar a massa e reserve, espalhando os nhoques para que não grudem.

Para cozinhar os nhoques, ferva água com sal em uma panela espaçosa. Na água fervente adicione os nhoques aos poucos. Eles irão para o fundo da panela. Cerca de um minuto depois eles começarão a subir para a superfície da água. É o sinal de que estão no ponto. Aí é só “pescá-los” com uma escumadeira e levar para uma travessa.

Molho de gorgonzola

A escolha do molho para o nhoque de beterraba é quase óbvia. O conflito entre o terroso da beterraba com a imponência quase azeda do gorgonzola é clássico para estimular paladares exigentes. Aqui tem uma salada de beterraba com gorgonzola que expõem esta combinação de forma muito explícita.

O molho não é complicado de fazer. Você vai precisar:

  • ½ cebola bem picadinho (ralada, se você for caprichoso).
  • uma colher de sopa de manteiga.
  • 500 ml de leite integral.
  • 3 colheres de sopa de farinha de trigo.
  • 100g de queijo gorgonzola esmigalhado.
  • Sal e pimenta do reino a gosto.

É um molho branco tradicional. Derreta a manteiga numa panelinha e junte a cebola. Não deixe dourar, só “suar”. E entre com a farinha que deve cozinhar um pouco, mas não queimar nem ficar escura. Aqui se tira a panela do fogo e adiciona-se o leite aos pouquinhos, mexendo sempre, evitando formar grumos e bolotas.

Quando a panela volta para o fogo a gente tempera com sal e pimenta e segue mexendo até o molho começar a engrossar. Aqui a gente adiciona o queijo e mexe até ele desmanchar.

Opcionalmente aqui dá para colocar uma colher de creme de leite ou um pouco mais de manteiga, só para a textura ficar mais aveludada.

Resultado

Os nhoque ficam lindos, vermelhos, rutilantes, lustrosos! O molho, quando escorre entre eles, dá contraste na cor e une os sabores. Um chuvisco de queijo parmesão por cima pode agradar, mas não faz falta. Já um pouco de salsinha picada vai compor muito bem na cor e no sabor. Vai dar vida e frescor.

Sozinho, este nhoque já é uma refeição espetacular. Mas pode, também, acompanhar uma carne de sabor leve. Um frango grelhado, por exemplo, cai bem.

nhoque-beterraba

nhoque-de-beterraba

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui