Risoto de palmito pupunha e tomate com frango crocante ao curry

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Feriado com chuva pede uma comidinha boa. O desejo por um risoto já havia chegado antes mesmo do clima que pede comida confortável, quentinha e delicada. Mas as diretrizes do cardápio foram surgindo durante as compras, conforme os ingredientes se exibiam. E o palmito pupunha fresco falou mais alto. A visão do prato se completou quando vistosos tomates orgânicos foram avistados. A combinação é tradicional e a escolha estava feita.

O risoto

Antes de tudo, como manda a cartilha dos risotos, um bom caldo. Na panela uma cenoura em rodelas com casca em tudo. Galhos de salsinha, um naco de alho poró, uma cebola cortada grosseiramente, grãos de pimenta preta e branca, cebolinha verde, orégano e manjericão secos, sal e dois dentes de alho só amassados levemente. Para fazer caldo coloque água fria, pois o sabor dos legumes vai se soltando conforme a temperatura vai subindo. Um choque térmico iria atrapalhar as coisas. Depois de levantar fervura, fogo baixo por uns 20 minutos é suficiente para ter o fundo do risoto.

LEIA AQUI TUDO SOBRE CALDOS

O palmito que já veio em pedaços foi cozido levemente em água e sal. Uns cindo minutos bastam, só para uma amaciada. Depois de escorrido foi cortado no tamanho para entrar no risoto. Maior ou menor? Vale o gosto de cada um…

Um tomate grande foi cortado em cubos, sem sementes e posto a esperar com o palmito.

Na panela

Na panela de ferro manteiga e azeite aqueceram e logo entrou uma cebola pequena cortada bem miúda. A cebola refoga até começar a ficar transparente quando entra o arroz próprio para risoto (usamos o carnaroli).  A medida padrão é 100g por pessoa se não tiver acompanhamento. Usamos um pouco menos. O arroz também refoga até começar a ficar transparente. E neste ponto juntamos umas três colheres de chá de açafrão da terra (cúrcuma), para dar sabor e aquele amarelinho lindo.

Aí um cálice de vinho branco seco entra na panela para começar a soltar o amido do arroz. Daí pata frente é mexer sem parar, adicionando conchas de caldo aos poucos. Vai levar uns 20 minutos até o arroz ficar al dente. Na metade do processo juntamos os palmitos, que vão determinar de cozinhar junto com o arroz.

Com o arroz ao ponto, ainda com um pouco de caldo “sobrando” em torno dos grãos, desligamos o fogo e juntamos os tomates picados e uma generosa porção de salsinha e manjericão frescos. O arremate é com uma colher forte de manteiga e um bom punhado de parmesão ralado.

Frango crocante

Para acompanhar o risoto elegemos um frango crocante empanado. Tiras de peito temperadas com curry, suco de limão, sal, pimenta do reino e alho ficaram marinando por uns 15 minutos antes de serem empanadas e fritas.

A crocância do frango, a cremosidade do risoto e aquela chuvinha lá do lado de fora. Muito conforto para alma!

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*