Sopa creme de champignon

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Nos primeiros sinais de frio abre-se a temporada de sopas. E sopa, para mim, não é coisa levinha, hospitalar ou dietética. Sopa é para esquentar! Tem que ter “sustança”, alimentar e prover o corpo de calor. E o nosso creme de champignon cumpre com louvor esta função.

O que vamos precisar?

– Duas bandejas de champignon (cogumelo paris) frescos.

– 3 Dentes de alho

– 1 Litro de leite integral

– Uma dose de uísque ou conhaque (opcional, mas excelente)

– Meia cebola picada

– 100g de bacon picadinho (vegetarianos podem excluir este item)

– 3 Colheres de sopa de farinha de trigo (quem não quer glúten, pode usar amido de milho)

– Um punhado de salsinha picada

– Meio limão

– Uma colher de manteiga.

– Sal e pimenta a gosto

– Duas colheres de sopa creme de leite fresco  ou nata.

Como fazer

Antes de tudo, limpe os cogumelos com um pincel ou papel toalha. Não lave, não se lava cogumelos, pois eles são como uma esponja e vão ficar encharcados. Limpe e corte em fatias. Respingue com suco de meio limão, que assim ele não vai oxidar e pretear. Vai ficar bem mais bonito na foto.

Numa panela ampla derreta o bacon e a manteiga até que bacon solte a sua gordura e fique levemente dourado. Entre com a cebola e deixe refogar levemente antes de entrar com o alho bem picadinho. Agora os cogumelos entram na panela e vão refogar até dourar.

Uma observação: Neste ponto você vai ter convicção de que cogumelos, alho e bacon foram irmãos siameses em outra encarnação. O cheiro que vai subir e encher sua cozinha é a prova incontestável de uma harmonia fraternal.

A coisa só melhora quando o cogumelo estiver dourado e você entrar com o uísque ou conhaque. Pode ser generoso! A bebida vai amalgamar os sabores, soltar o fundo da panela e completar o conjunto de sabores. O álcool vai evaporar por si, nem precisa flambar.

Quando você polvilhar a farinha por cima deste refogado vai ter a impressão de que estragou tudo, de que a coisa virou uma paçoca. É assim mesmo, não dá nada. Deixe a farinha dar uma breve refogada e tire do fogo a mistura para adicionar o leite. Mexa com calma e habilidade para não formar grumos. Os que se formarem, vá desmanchando com a colher. Adicione o leite aos poucos até fazer um molho generoso que vai engrossar conforme a farinha – que funciona como espessante – vai cozinhando.

Deixe levantar fervura e baixe o fogo para cozinhar por uns 15 minutos. Mexa de vez enquanto para não pegar no fundo.

Na metade do cozimento passe a metade da sopa para o liquidificador, bata e devolva à panela. Vai engrossar mais um pouco e intensificar os sabores. Junte o creme de leite e mexa bem.

Por fim, já com o fogo desligado, junte a salsinha, que vai dar cor e perfume à sopa.

Sirva com torradinhas, ou com nada. O calor vai se adonar de seu corpo em minutos, e sua boca se extasiar de tanto sabor.

 

2 Comments

  1. Gastão, querido! Só de ler, meu estômago já começou a roncar! Vou andar até a mercearia e providenciar esses cogumelos para já!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*