Kibe, tradição e sabor

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Comidinhas

A cozinha anda um pouco lenta, mas isso não quer dizer que não estejamos pensando sobre comida. As leituras se intensificaram e estamos a cada dia mais convictos sobre como é difícil pensar a sério sobre o que comemos, sobre a necessidade de saber a procedência do que vai para a nossa mesa, a importância de prestigiar a produção do pequeno agricultor, a complexidade de fazer o simples rico em sabores…

Neste espaço virtual nunca fomos muitos fiéis somente às receitas chamadas de simples para a cozinha cotidiana. Sempre quisemos mais instigar o gosto pelo fazer em casa, que às vezes pode ser simples, às vezes mais complexo, mais apurado. Uma ideia baseada na alegria de juntar gente em volta da mesa para comer e compartilhar bons momentos.  Quanto mais lemos e admiramos boas comidas e bons cozinheiros, mais fortalecemos nossa perspectiva.

É incrível como ampliamos nosso olhar sobre a comida. E, como isso interferiu e melhorou a qualidade do que chega à nossa mesa. Isso não significa que a sofisticação esteja só em pratos difíceis, mas que esteja na mistura de ingredientes e no sabor que resulta deles.

Todo este devaneio é para dizer que a comida caseira pode ser desafiada, melhorada e muito boa. Que é ótimo quando conhecemos as fontes que abastecem a nossa despensa.

Comidinhas

Não para ilustrar, mas para dar sentido a este post, a receita de hoje é um kibe (e era assim que estava escrito na receita das antigas que achei na gaveta e que ganhei de uma amiga um tempo atrás).

Fizemos o kibe nas versões frito e assado, com a ideia de testar, mesmo. E a boa notícia é que o assado ganhou disparado. Ficou delicioso e, sem a presença da gordura, os sabores apareceram muito mais. Passarei a receita na íntegra, mas para reduzir basta fazer isso proporcionalmente.

– 1 kg de trigo para kibe

– 800 g de carne moída

– 2 maços de hortelã

– 4 cebolas médias

– canela em pó

– noz moscada

– sal

hortelãDeixe o trigo de molho em água filtrada por uma hora. Em seguida escorra a água e esprema bem para tirar todo o excesso.

Coloque as cebolas cortadas e as folhas de hortelã no processador ou no liquidificador para bater. Em seguida junte o trigo e os temperos à carne, acrescente a canela, a noz moscada e o sal e amasse bem com as mãos.
Depois é fazer as bolinhas e dar o formato desejado e fritar em óleo quente ou assar. O tempo de cozimento vai depender do tamanho do kibe.

 

Depois de pronto comemos esta gostosura com molho de iogurte, suco de limão galego e folhas de alface. Ficou demais.

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*