Geleia de bergamota ou tangerina

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Inverno lembra e cheira a bergamota. Além de super popular a fruta tem nomes diferentes por aí. No Brasil, dependendo da região, é conhecida também como tangerina, mimosa, mandarina e/ou mexerica.

Bergamota em gomos é uma deliciosa sobremesa, mas também pode se tornar uma maravilhosa geleia. Foi o que fiz. Além de gostar de geleias caseiras, estava querendo fazer um recheio pra uma receita que logo, logo, farei. Achei bergamota bem cheirosa no supermercado e não resisti.

Pesquisando sobre geleias achei num endereço algumas dicas super bacanas.
Desde os ingredientes fundamentais para geleia, que são: frutas, pectina, ácido e açúcar. Como o detalhamento de cada um destes ingredientes explicando, por exemplo, a função da pectina e os alimentos que são fontes naturais dela. Bergamota é riquíssima.

Pra quem gosta de geleia vale a leitura. Veja mais aqui.

Foi de lá que tirei a receita que me inspirou (pra variar modifiquei um pouquinho…)

Em seguida descreverei a receita original com as modificações (fiz metade das quantidades e rendeu aproximadamente 300g):

12 tangerinas  (usei 7 bergamotas pequenas)

2 copos americanos de água – Usei  1 copo

O mesmo peso de bergamota em açúcar – para 400 g de bergamota usei 400 g de açúcar demerara. O açúcar demerara não é branco. Isso interfere na cor da geleia que fica um amarelo mais escuro.

Modo de preparar:

A receita sugere que se pegue as cascas de seis tangerinas, corte-as em tirinhas fininhas e lave-as bem até que a água saia bem limpa. Usei menos que a casca de meia tangerina. Ficou na medida pra mim, mas não fiz este procedimento de lavagem, apenas coloquei as tirinhas pra cozinhar com o doce.

Corte  gomos da bergamotas, triturando-os com uma faca. Retire as sementes e reserve.

Junte as tirinhas das cascas com os gomos e o açúcar. A parte ferva as sementes com a água, durante dez minutos. Retire as sementes e acrescente a água aos outros ingredientes. Leve ao fogo até dar o ponto. Lembre que a geleia quente parece ainda líquida, mas quando esfria ganha consistência. Deixei ferver por aproximadamente 25 minutos. Durante o processo formou uma espuma e o líquido levantou. Foi necessário ficar perto nos primeiros dez minutos mexendo de vez em quando e retirando o excesso desta espuma.

A cor da geleia é de um amarelo ensolarado. Ainda morna foi para os potes esterilizados em água quente.  Ontem perfumou a casa, hoje melhorou nosso café da manhã.

Em tempo: super obrigada pelos comentários sempre tão afetuosos. Como vocês já devem ter notado não conseguimos ser muito sistemáticos em respondê-los, especialmente quando as agendas  se apertam. Mas adoramos recebê-los e lê-los! Bjo grande.

 

11 Comments

  1. precisa mesmo esterilizar todos os utensílios (como fala no link) ou só os vidros já é o suficiente? vou testar amanhã a receita, tá linda!

  2. Sentindo o sabor e o cheiro, só de olhar a foto…Indo amanhã cedo, atrás de tangerinas e também pensando aqui na geléia de pinga do link indicado…rs!

  3. Testada e aprovada. Um delícia!

  4. SIMPLESMENTE SENSACIONAL!!!
    COLOQUEI A CASCA P FERVENTAR E DEPOIS COLOQUEI NA PANELA ONDE ESTAVA COZINHANDO A POLPA COM AÇUCAR, TUDO DE BOM, ATÉ PORQUE ADORO MIXIRICA.
    EU RECOMENDO

  5. fiz uma geleia de vergamota, ficou muito doce, o que posso fazer para consertar.
    Usei indicação da receita 1/1

  6. Pq a minha ficou amarga?

    • Gastão Cassel says:

      Mauren, duas hipóteses: a bergamota estava azedinha ou, você não retirou bem os “fiapinhos” brancos do entorno dos gomos que amargam bastante o doce.

  7. O que faço para far a Liga?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*