Torta de camarão com palmito

Tortas salgadas são opções sempre interessantes para uma refeição, um lanche ou uma entrada. Na maioria dos casos podem ser servidas quentes ou frias. E assim, com todas estas qualidades, é a nossa torta de camarão com palmitos. Uma destas receitas que cada um tem a sua, mas sempre vale a pena compartilhar.

Nesta empreitada eu cuidei do recheio e a Soninha tratou da massa e da montagem.

A massa

Usamos uma receita de massa de torta do livro Um chef sem segredos, do Luiz Cintra. O resultado ficou bacana e é fácil de fazer.

2 ½ xícaras de farinha de trigo

2/3 de xícara de manteiga gelada

1 colher (chá) de sal

1 gema graúda

6 a 8 colheres (sopa) de água gelada (usei um pouco mais, até a massa dar liga).

Corte a manteiga em cubos (2 cm)

Coloque a farinha num processador juntamente com a manteiga, acrescente o sal e pulse até obter uma textura de areia grossa. Acrescente a gema e pulse novamente. Ponha a água aos poucos, pulsando até que a massa ligue. Não bata a massa em excesso. Faça uma bola, coloque num saco plástico e leve à geladeira por seis horas (deixei menos de uma hora). Abra a massa e coloque numa forma de fundo falso ou em outra refratária, cobrindo o fundo e as laterais e, depois de colocar o recheio, cubra toda a torta. Para facilitar na hora de abrir a massa usamos papel filme. Colocamos um pedaço de papel filme, abrimos um pouco a massa, colocamos outro pedaço de papel e em seguida começamos a abrir a massa com rolo.

O recheio

O recheio que dá a personalidade à torta é na verdade um refogado caprichado, engrossado para garantir a textura de recheio.

Para começar levamos para uma panela de ferro cebola (uma média), pimentões vermelho e verde (¼ de cada um) e alho (3 dentes), tudo bem picadinho. A panela já estava quente e com o devido fundo de azeite. Quando a cebola ficou transparente e um perfume maravilhoso ocupou a cozinha, incluímos dois tomates médios picados, uma colher de extrato de tomate e uma folha de louro.

Deixamos cozinhar e o tomate liberar seu suco. Neste ponto chegaram à panela os camarões. Cerca de 600g dos de tamanho médio bem fresquinhos e descascados. Assim que eles ganharam a coloração rosa vieram os palmitos. Um vidro de palmitos em conserva picados. Temperamos com sal e pimenta caiena.

Depois foi só adicionar duas colheres de sopa de farinha de trigo diluídas em água para engrossar o refogado. Já como fogo desligado somamos um punhado de uma mistura de salsinha, manjericão e cebolinha para perfumar o recheio.

Montagem

Numa forma de fundo removível fizemos um fundo com papel manteiga e abrimos a massa (que tem uma textura um pouco difícil de trabalhar) para cobrir todo o fundo e as laterais. Aí entrou o recheio e, sobre ela, o resto de massa.

Uma pincelada de gemas sobre a parte de cima garante uma cor apetitosa. Em 40 minutos de forno se tem uma massa dourada e crocante.  Deixa-se esfriar um pouco para desenformar.

Sirva quente ou fria. Mas vale dizer que depois de uma noite na geladeira a torta fica muito mais gostosa.

 

2 Comments

  1. Olá, ótimo 2013 para vocês! Mais uma receita que parece maravilhosa.
    Perguntinha: qual o tamanho ideal da forma para esta massa, 23 cm? Posso fazer sem o processador, só misturando com as mãos mesmos?
    Abraço

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>