Pasta negra al mare

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

A tinta de lula empresta o cheiro do mar aos pratos. Há quem ache feia a cor preta nos alimentos produzidos com esta iguaria, mas ninguém nega que o sabor delicado supera qualquer problema de aparência.

Resolvemos adicionar tinta de lula ao preparo de uma massa caseira para ser servida com um molho de lulas e camarões. O resultado foi simplesmente excelente.

A massa negra

A massa preparamos com a receita básica de um ovo para cada 100g de farinha de trigo. No caso, como a refeição era para três pessoas, usamos 300g de farinha e três ovos. Adicionamos na mistura dois envelopinhos de tinta de lula diluídos em um pouquinho de água (o que ajuda a impregnar a cor de forma mais parelha em toda a massa). Depois foi trabalhar a massa: primeiro na mão e depois na máquina onde ela foi aberta e cortada em forma de talharim.

O molho

O molho precisa ser bem básico para ressaltar seus ingredientes. Usamos três lulas médias cortadas em anéis e cerca de 500g de camarões graúdos descascados.

Primeiro refogamos meia cebola roxa (era uma cebola grande) em azeite de oliva e logo entramos com os camarões e, em seguida, com as lulas. Temperamos com uma mistura de sal, pimentas branca, preta e rosa e alho desidratado; tudo socado num pilão. Juntamos algumas folhas de manjericão fresco e meia lata de tomates pelados triturados e… pronto. O cozimento não pode levar mais de dois ou três minutos sob pena dos camarões e lulas ficarem “borrachudos”.

A massa fresca é cozida em água e sal por muito pouco tempo, quando ficou no ponto foi escorrida e acrescentada ao molho. Lascas de queijo parmesão deram o toque final.

Resultado: Um espetáculo com visual surpreendente e intenso perfume do mar.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*