Pão caseiro de longa fermentação

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestmail
Print Friendly, PDF & Email

 

Fazer pão é uma das coisas que adoro. Se for um pão de longa fermentação, mais ainda. Faço constantemente e os mais variados tipos. Gosto de amassar, de ver crescer e a sensação de afeto e acolhimento quando a casa cheira a pão quentinho.

Logicamente que fazer pão exige um tempo que nem sempre temos. Não tenho dúvida que o bem mais precioso na atualidade é o tempo.  Nesse turbilhão,  a nossa  rotina envolve mil atividades que nos consomem. Por essas e outras, procuro manter a prática de criar brechas na minha rotina que me permitam ir para a cozinha.

Adoro a ideia de ter o meu fermento natural pra fazer o nosso pão. Outra coisa nada prática no mundo contemporâneo. Como ainda não consegui fazê-lo, vivo pesquisando alternativas. Testei (e continuo testando…) várias receitas para fazer um pão de longa fermentação de forma prática, assado na panela, para conseguir aumentar a temperatura e manter a umidade do pão durante o processo de assar. Confesso que nem todas as formas são muito práticas. Por exemplo, uma das coisas que interfere muito é a panela. Fiz em três panelas diferentes: uma de inox, uma de ferro, mas que a tampa não vedava bem e, por último, na Le creuset. Esta última foi, incomparavelmente, a melhor .

Outro momento de pânico era colocar o pão, que tem uma massa bem molinha e macia, na panela quente. Sempre achatava o pão ao jogá-lo (literalmente) na panela.

Depois de alguma pesquisa,  descobri neste site uma receita que me agradou. A ideia de colocar a massa sobre papel manteiga para levar à panela foi algo que incorporei ao meu feitio. Fica muito mais fácil. O negócio é fazer a massa a noite e pela manhã assar o pão.

Vamos à receita

Para fazer o pão:

  • 3 xícaras de farinha de trigo (usei uma farinha importada classificada como “00” )
  • 1 1/2 xícara de água filtrada
  • 1 1/2 colher de chá de sal
  • 1/2 colher de chá de fermento seco

Coloquei num recipiente a farinha, o sal e o fermento em lados opostos. Em seguida coloquei a água e mexi tudo com uma colher de pau, até juntar todos os ingredientes. Não precisa misturar muito. Cobri a tigela com filme plástico e deixei descansar num lugar tranquilo por doze horas. Deixei durante a noite.

Segundo o Gastão, tudo funcionou porque ele teve uma conversa sincera com massa durante a noite. Afinal, ele percebeu que eu estava surtando com essa experiência de conseguir o pão perfeito… 🙂

Mas o fato é que pela manhã a massa estava super fermentada. Linda! Liguei o forno no máximo e coloquei a panela de ferro pra aquecer por aproximadamente 30 min. Neste tempo transferi a massa para a bancada sobre um pedaço de papel manteiga bem enfarinhado. Movimentei pouco a massa, apenas juntando ela para fazer uma “bola”. Deixei ela descansando enquanto a panela esquentava.

Quando a panela estava muito quente, tirei do forno e transferi a massa com o papel manteiga para dentro dela. Voltei a tampar e levei ao forno por 30 minutos. Depois abri a panela e deixei mais 10 minutos, para deixar o pão pegar cor.

Foi uma lindeza!!! Pão crocante e cheiroso!

 

 

2 Comments

  1. Oi Soninha! Onde encontro essa farinha para o pão?

  2. Oi, Angelita! Em Floripa achei no Angeloni. Bjos!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*