Bolo para muitas mulheres e o Outubro Rosa

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Neste espaço, todos os anos, nos manifestamos em favor do Outubro Rosa. É importante falar sobre a prevenção ao câncer, falar sobre a doença e desmistificá-la. Quando o assunto é câncer, a informação é uma arma poderosa.  Estes são pontos fortes do outubro rosa, uma campanha que mobiliza muita gente. Quer saber mais, acesse o link da Associação Brasileira de Portadores de Câncer – AMUCC .

E é por acreditar na informação e na prevenção ao câncer que iremos  sempre falar por aqui do Brasil como o país do excesso de agrotóxicos. Do agronegócio insano, que em nome – $ –  das commodities esgota o solo num ritmo assustador.

Por isso, vamos nos posicionar a favor da agricultura familiar. Vamos falar de produzir a nossa própria comida como resistência à indústria de alimentos. Nos posicionaremos contra aos alimentos super processados.

UM BOLO ROSA

Pois é, tudo isso tem a ver com câncer. E num ano de tantos retrocessos e tantas perdas de direitos; de  despudorado beneficiamento ao agronegócio, da ascensão de um movimento retrógrado e reacionário, de mulheres sendo tratadas como “belas, recatadas e do lar” precisamos neste outubro rosa  ser ainda mais fortes. Precisamos falar mais!

Por isso o bolo deste ano é rosa, mas é também um manifesto. Sabemos que muita gente (muito mais do que a gente gostaria!) acha que tudo isso é balela e exagero. Pois falaremos assim mesmo.

Um dos critérios para o bolo rosa era usar o máximo de alimentos saudáveis e comprar o mínimo em supermercados. Com exceção de alguns poucos ingredientes, a maioria dos produtos foi adquirida no bairro, em pequenos negócios.

Deu trabalho? Sim! Mas resistir é assim.

Além do manifesto, o bolo também é dedicado às mulheres da família, em especial às aniversariantes do mês de outubro. Parabéns, Meire, Regina, Angelita, Norminha e Marga!

Várias gerações de mulheres que estão por aí fazendo o mundo melhor.

Meiri e o bolo da mulherada de outubro.

Para o bolo:

  • 4 ovos orgânicos
  • 10 colheres de açúcar orgânico
  • 12 colheres de farinho de trigo
  • 1 xícara de água fria
  • 1 colher de sopa de fermento em pó

Bata as claras em neve. Adicione as gemas e bata mais um pouco. Acrescente o açúcar aos poucos (acrescente duas ou três colheres por vez e continue batendo. Adicione a água aos poucos.

Por fim acrescente aos poucos a farinha e o fermento peneirados.

Coloque a massa numa forma untada e enfarinhada. Usei uma forma de 22cm de diâmetro com fundo removível. Asse em forno já aquecido a 180 ºC por aproximadamente 20 minutos ou até fazer o teste do palito e ele sair sequinho.

Como eu queria um bolo alto, repeti o processo mais duas vezes, fazendo três bolos. É possível dividir a massa e fazer dois bolos.

A parte do recheio foi a mais trabalhosa. Resolvi fazer o leite de coco para fazer um creme de avelãs e chocolate. Ainda não foi desta vez, por motivo de tempo, mas o próximo passo é fazer o leite condensado também.

Recheio 1 – Creme de avelãs

Aqueci, quase em ponto de fervura, uma xícara de leite de coco com duas colheres de açúcar de confeiteiro. Em seguida derramei o líquido quente sobre  200g de chocolate amargo. Acrescentei  à mistura 100g de avelãs grosseiramente trituradas. Mexa bem e coloque para descansar. Quando esfria ele engrossa.

Recheio 2 – Brigadeiro de chocolate branco com toque de framboesa

Faça um brigadeiro básico, substituindo o chocolate ao leite por chocolate branco.

Para acentuar o gosto da framboesa, coloquei aproximadamente 100 gramas das frutinhas numa panela em fogo brando com duas colheres de açúcar. Ao reduzir formou-se uma geleia.

Fiz uma calda de com água, açúcar, raspas de limão e deixei ferver. Quando soltou cheirinho pela cozinha, desliguei o fogo e acrescentei um toque de licor.

Depois foi montar o bolo. Coloquei o primeiro bolo e reguei com a calda. Em seguida o recheio de chocolate branco e mais um bolo molhado com a calda. Em seguida o recheio de avelãs e por fim o último bolo.

Sobre tudo isso, quando o bolo estava completamente frio, passei um creme chantilly  colorizado com polpa de framboesa. Ficou um rosa meio salmão… mas é isso, quando o ingrediente é natural nem sempre a gente controla o resultado. É da vida.

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*