Cartóquios de robalo e vegetais

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Papelote, cartóquio, envelope. Não importa o nome adotado. Cozinhar um bom pedaço de peixe com legumes embrulhado em papel manteiga ou alumínio é um show. O cozimento de tudo junto, com os vapores e sabores “presos” no embrulho, gera uma verdadeira festa de sabores.

Começamos a função no Mercado Público, onde vimos um robalo lindo e fresquinho. Pedimos ao peixeiro para cortá-lo em filés.

Em casa cortamos dois pedaços de uns 250g e montamos os papelotes vegetais que tínhamos na geladeira, tudo cortado em tirinhas finas, o chamado corte Juliene:

– Pimentões verde e vermelho (1/3 de cada um;

– Meia cenoura;

– Um talo de alho poro;

– Folhas de manjericão;

– Raminhos de funcho;

– Um tomate sem sementes;

– Fatias de limão siciliano; e

– Batatas cortadas em rodelas (elas foram cozidas previamente).

O peixe temperamos com sal e pimentas rosa e branca e selamos apenas a parte sem couro, para dar uma dourada.

Nos papelotes fizemos uma “cama” com as fatias de batatas e acomodamos o peixe com o couro para baixo. Juntamos os vegetais cuidadosamente, salpicamos flor se sal sobre eles, e umedecemos com um pouco de azeite de oliva, gotas de suco de limão e gotas de espumante seco.

Os embrulhos foram bem fechados e foram ao forno por 15 minutos. Como as batatas, que têm maior tempo de cozimento, já estavam prontas, o resto ficou no ponto exato: o peixe cozido mas suculento e os vegetais crocantes, mas macios.

Servimos colocando os envelopes sobre o prato e simplesmente abrindo-os.

Que belo prato!

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*