Ingredientes da nossa cozinha (1)

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly

Tem coisas que, simplesmente, não podem faltar aqui em casa. São ingredientes que usamos para temperar a maioria dos pratos que servimos e que sem eles seria praticamente impossível de cozinhar.

Hoje a ideia é falar de alguns destes ingredientes. Os livros usados como referência foram: Ducasse de A a Z – um dicionário amoroso da cozinha francesa, de Alan Ducasse e o Dicionário – Almanaque de Comes & Bebes – Acessórios, bebidas, comidas de Cláudio Fornari.

Alho

Como já disse Alain Ducasse, este é o “patriarca de todos os temperos”. Desde os tempos mais remotos o alho sempre triunfou em todo o Mediterrâneo. Hebreus e romanos celebravam suas virtudes. Se é de cheiro e sabor acentuado quando cru, quando cozido de forma alguma é indigesto. É um tempero excepcional e também figura poderoso entre os ingredientes medicinais.

Alecrim

Arbusto de odor forte, cuja a folha é bastante usada como condimento, especialmente associada a outros temperos. Segundo Cláudio Fornari,  “na antiguidade, o alecrim era venerado pelos homens como símbolo de amor e da morte, na Idade Média, era adorado pelas mulheres, que acreditavam, que ele podia prolongar-lhes a juventude”.

O alecrim é um excelente ingrediente para perfumar pães, carnes e molhos.

Limão

Da família dos cítricos o limão, não importa qual o tipo (limão cravo, Haiti, bravo, caiena, galego, siciliano…) é ingrediente fundamental para marinadas, molhos de saladas, sucos, perfumar doces, caldas, remédio… a lista de possibilidades de uso é enorme.

Como confirma Ducasse “polpa, suco, pele, casca: tudo se consome no limão”.

Com sabor mais ou menos intenso, depende do tipo, é um ingrediente que não pode faltar numa cozinha.

Cebola

Ela é uma rainha soberana na cozinha. Inspirou grandes cozinheiros e até poetas como Neruda. É usada em praticamente todos os pratos salgados.

“Bulbo carnoso, a um tempo acre e adocicado, é picante e suculento.Faz chorar na cozinha e sorrir na mesa”, segundo Fornari. É conhecida desde a antiguidade e usada também como remédio.

Pimenta

Não foram poucas as vezes que indicamos aqui a pimenta moída na hora. Na nossa despensa um bom mix de pimenta é coisa que não pode faltar. É difícil falar sucintamente de pimenta pela variedade delas. Mas secas ou frescas elas são sempre muito especiais. Ducasse diz que “a pimenta é o mais antigo,  mais conhecido, e talvez, também o mais preciso dos temperos. Não custa caro e é insubstituível”. Acrescentam  um sabor picante mas também delicado aos pratos. Sempre que moída na hora os sabores se elevam.  Vai bem com caldos, molhos, salada, carnes e, até, em alguns doces.

Claro que além destes temperos, outros tantos merecem destaque, por isso, ficam prometidos outros posts que deem continuidade.

 

2 Comments

  1. Segundo o Feng Shui,e a aromaterapia o alecrim traz alegria. O manjericão plantado na porta, afasta amizades falsas. A canela atrai dinheiro. Assim, não são só temperos…

  2. alho e azeite de oliva não podem faltar na minha cozinha. Fico com o “sistema nervoso”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*