Filet com molho de amêndoas e batatas com gorgonzola

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Nada como uma frustração para desafiar um paladar. O almoço no Café Cultura da Praça XV foi um fracasso: Um filet estorricado e borrachento e um fettuccini além do ponto com um molho que tinha gorgonzola só no nome. Foi a primeira decepção neste estabelecimento que costuma oferecer bons produtos.

Não era possível terminar o dia sem comer um filet descente. E uma promoção de mignon em um supermercado parece que veio dizer que os deuses da cozinha estavam ao meu lado. E lá fui eu preparar um filet como deve ser, com uma batata recheada para acompanhar.

O filet não tem mistério no preparo (Como os caras conseguem fazer besteira num restaurante?). Cortado em dois cubos de cerca de 200g cada um, o filet foi para uma frigideira com manteiga e um pouco de azeite. Quando selou em todos os lados temperei com sal e pimenta e foi para o forno bem quente para completar o cozimento. Não ficou mais de 10 minutos lá dentro. Foram na própria frigideira, daquelas que a gente tira o cabo.

Os filets prontos foram para o prato. E a frigideira voltou para a boca do fogão e ganhou um fio de azeite. Depois veio a cebola picada e um pouco de vinho branco seco para soltar o fundo da frigideira (quem vem cheio de sabores). Para incrementar joguei um punhado de lascas de amêndoas e duas colheres de creme de leite.

Filets e molho em casamento perfeito.

Para a acompanhar, preparei batatas recheadas. Usei aquela batata de casca rosada, a asterix. Peguei duas de bom tamanho e coloquei com casca no micro-ondas por 10 minutos (até ficar macia na parte central). Depois, com uma colher, retirei o “miolo” da batata e reservei numa frigideira. Amassei com um garfo os pedacinhos de batata junto com uma porção igual de queijo gorgonzola picado. Para dar liga, misturei duas colheres de creme de leite.

Este recheio voltou para dentro das batatas e foi tudo para o forno, por 15 minutos (foram junto com a carne), até gratinar.

A carne com o interior rosado como deve ser, soltando sucos; O molho com a intensidade do vinho, o aveludado do creme de leite e a crocância das amêndoas; a batata com a textura macia e a força do recheio de gorgonzola. Tudo isto ajudou a esquecer da decepção do almoço. E com um detalhe: a conta do supermercado foi a metade da do restaurante, e ainda sobrou filet para ser usado em pelo menos duas refeições.

 

2 Comments

  1. Nossa, que desbunde! Enchi a boca d’água! Que bloguinho gostoso… Bjks, Dé

    • Marísia F Andrade says:

      Fiz esta receita e ficou maravilhosa!!! Só um detalhe: o filé não precisou dos primeiros 10 minutos no forno, bastou o tempo junto com a batata. Bjus, Ma

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*