Talharim caseiro

Facebooktwittergoogle_plusredditmail
Print Friendly, PDF & Email

Fazer massa em casa tem seus encantos. Quando se tem uma máquina que simplifica e reduz o trabalho de abrir e cortar a massa, então a vida fica muito mais fácil. E foi justamente para estrear a máquina que eu ganhei de presente do pessoal da Quorum Comunicação que empreitei um talharim para o jantar de domingo.

Como a estrela da noite era a massa, o molho usado foi um rústico molho de cachorro quente reaproveitado. Por ser um molho farto em cebola e pimentão em base de tomate, não fez feio e, aliás, casou muito bem com a massa.

Fazer a massa é simples. Para cada 100g de farinha de trigo usa-se um ovo, e 100g de farinha por pessoa é uma boa proporção. Tudo que se precisa fazer é misturar com as mãos os ingredientes até ter um massa lisa e firme. Se os ovos forem pequenos pode ser necessário adicionar mais um, mas isso depende da percepção de quem está mexendo na massa.

Depois é só usar a maquininha simples e genial para abrir e cortar a massa. A dica é untar levemente os rolos da engenhoca com azeite de oliva e jamais lavá-la com água. É só limpar bem, tirar algum excesso de massa que tenha ficado entre os rolos e ser feliz.

Com o tempo vamos desvendando pequenos truques e calibragens para achar a massa ideal. Logicamente prevejo uma fase de busca por farinhas de qualidade diferenciada para otimizar o uso da máquina.

 

3 Comments

  1. Também tenho uma máquina de macarrão dessa. Eu adoro!!!! Já fiz espaguete e lasanha. Essa sua massa ficou linda e apetitosa!
    Beijos,
    Heide

  2. Jouber Castro says:

    Ótima aquisição para a cozinha… quanto tempo o pessoal da Quórum pesquisou para descobrir que o Gastão não tinha um desses? Tenho a impressão que foi um daqueles presentes com segundas intenções: “ó, Gastão, a gente te dá a máquina, mas tu tens de fazer uma massa caseira pra gente por semana…”

    Tá, eu confesso, como bom “italiano” batata, tô ansioso pra experimentar essas novíssimas massas!

  3. Pensei a mesma coisa, Jouber: pesquisaram e foram bem criativos. Ou perguntaram pro Gastão o que ele queria, hehehe… Criatividade é isso, e a maquininha, além de tudo,é bonita pra chuchu! bj

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*